Leishmaniose

A Leishmaniose é uma zoonose, ou seja, uma doença que afecta tanto os humanos como os animais.
É uma doença parasitária grave, provocada por um protozoário microscópico, que tem uma ampla distribuição pelo Mundo, atingindo essencialmente zonas do Globo com um clima quente e húmido, pois o vector (transmissor) da doença é um insecto parecido ao mosquito, o flebótomo.


Como se transmite a doença?

A doença é transmitida de cão a cão e do cão aos humanos, pelo flebótomo quando este se vai alimentar novamente depois de ter ingerido sangue de um animal infestado.
Na Europa, o cão é o principal reservatório doméstico da doença e fonte de infecção para os flebótomos.

Sintomas
Porque é uma doença de progressão lenta, os sintomas são de tal modo progressivos que só a detectará numa fase adiantada da doença, se não estiver atento ao comportamento do seu companheiro.
O diagnostico assenta no exame clínico - físico e laboratorial
Alguns sintomas:
- Perda de peso e/ou falta de apetite
- Apatia e debilidade
- Seborreia, feridas que não cicatrizam, crescimento rápido das unhas
- Anemia, inchaço dos ganglios linfáticos
- Insuficiencia renal (bebem muita agua e urinam muito)
- Distúrbios digestivos: diarreias persistentes,vomitos
- Lesões oculares (conjuntivites e lesões da córnea)
- hemorragias nasais


Prevenção
A prevenção é essencial e o que se pode e deve fazer é evitar que os insectos o piquem, protegendo-o dentro de casa à noite e utilizando repelentes sobre a pelagem em forma de spot on, spray e/ou coleira, que encontrará à venda no centro de atendimento veterinário que o atende usualmente..


Muito recentemente foi desenvolvida e encontra-se disponível no seu Veterinário uma uma vacina contra a Leishmaniose., a qual é administrada segundo o seguinte protocolo:
à Os animais de estimação podem ser vacinados a partir dos 6 meses de idade, depois de completado o ciclo de primeiras vacinas, para as doenças comuns, raiva, parvovirose, coronavirose, esgana, a tosse do canil , e finalmente leptospirose.
à Antes de serem vacinados, os animais de estimação devem ser avaliados por um médico veterinário para a doença, com recurso a um teste de despistagem. Só podem ser vacinados, animais de estimação com resultado negativo.
à A vacinação comporta, em adultos e cachorros, um conjunto de intervenções especializadas pelo médico veterinário. A primovacinação dos animais negativos compreende 3 administrações vacinais, espaçadas de 3 semanas entre elas. Isto é: teste de despiste da doença, e primeira administração de vacina; uma segunda administração vacinal 3 semanas depois, e uma terceira administração vacinal 3 semanas depois da 2ª vacinação. Ou seja, 3 visitas ao médico veterinário em 6 semanas.
à Será necessário revacinar anualmente todos os animais que tenham aderido a este plano de vacinação.
Tratamento
 A Leishmaniose é uma doença de evolução crónica, que sem tratamento leva a morte do animal. Assim que a doença é diagnosticada deve-se logo fazer o tratamento.As estratégias terapeuticas, vão sendo ajustadas caso a caso, sendo vários os farmacos possiveis de aplicar.O animal pode manter qualidade de vida com o tratamento continuo, feito a sua medida.

Em conclusão, se o seu amigo manifestar um ou vários destes sintomas não deixe de visitar o seu Veterinário com brevidade.
Existe o risco de se for picado pelo mosquito vetor contrair a doença, mas o risco é pequeno numa pessoa em situação clínica normal. No entanto, a OMS estima que surjam 400.000 novos casos de Leishmaniose humana por ano a nível mundial. Por outro lado, esta organização de saúde alerta para o cada vez maior número de casos em doentes imunodeprimidos no Sul da Europa.